Amigos e Amigas

Caro Visitante, seja bem Vindo ao Fórum Amigos e Amigas - o Fórum das Amizades, aonde tu poderás fazer bastante amigos e amigas, e poderás se divertir bastante;
Se você, caro Visitante, já for registrado, favor fazer o Login. E, se ainda não for registrado favor se registrar. É rapidinho, e não custa nada. E, além do mais, com o registro poderás participar ativamente do fórum dando suas opiniões, criando tópicos ou mandando mensagens, e muito mais.
Não esqueça de ler as Regras do Fórum em http://amigoseamigas.livre-forum.com/t2-regras-do-forum-amigos-e-amigas
A Administração do Fórum Amigos e Amigas - O Fórum das Amizades agradece a sua visita. Venha sempre estar aqui conosco. Pode entrando pois a casa é sua.
Amigos e Amigas

Um Fórum para se formar novas Amizades e aonde se têm de tudo um pouco. Aqui tu encontras amigos e amigas de verdade.


    A Vida de Beatriz - Continuação

    Compartilhe

    CHX
    Admin

    Masculino Mensagens : 127
    Pontos : 8343
    Reputação : -1
    Data de inscrição : 06/01/2011
    Idade : 40
    Cor : Negro

    A Vida de Beatriz - Continuação

    Mensagem por CHX em Sab Jan 08, 2011 5:31 pm

    E Beatriz, apesar de sentir saudades de sua casa e de sua família e de gostar dali, sabia que não podia sair dali, pois estava chovendo muito. Mas também não gostava de ficar sem fazer nada. E se perguntava para si mesma como a sua mãe deveria estar. e pedia a Deus para que tranqüilizasse a sua mãe. Mas também Beatriz estava com fome, e a Eloisa deu algo para ela comer, e ela comeu um pouco de pão, que tirou a fome dela.
    Tudo parecia estar indo bem, mas a Mãe da Eloísa começou a passar mal, e como alguém tinha que fazer a comida, a Beatriz e a Eloísa foram para a cozinha para fazerem a comida.
    Mas o que fazer de comida? A Beatriz era bem criativa, e a Eloísa gostava de inventar novas comidas. E, ambas se juntaram para terem uma idéia do que fariam, e olharam ambas para o que havia na despensa.
    E viram mandioca e batata, e pegaram, e a Eloísa, perguntou:
    - Beatriz, você está tendo a mesma idéia que eu?
    - Eu creio que sim. Respondeu a Beatriz.
    E, ambas em coro disseram:
    - Molho de mandioca com batata. Vai ficar uma delícia. Pega água, cebola, e descasca as batatas bem picadinhas, e corta bem as mandiocas, e coloca na panela com água, e com sal e cebola, e deverá ficar uma delícia. E, depois é só colocar farinha caseira de mandioca e o molho vai ficar super-saboroso.
    E, ambas dizendo isso em voz alta, a mãe da Eloísa, perguntou:
    - O que ambas estão pensando em fazer?
    E, a Eloísa, respondeu:
    - Mamãe, descansa aí, pois você esta passando mal, e enquanto isto, nós duas fazemos uma comida deliciosa, que você nunca comeu.
    Agora, fiquem só imaginando o que a mãe da Eloísa após ouvir isso deve ter ficado pensando. Deve ter pensado: "O que essas duas meninas devem estarem aprontando na cozinha?"
    E, enquanto isto ambas iam fazendo a comida, mas não ficaram só nesse molho de mandioca com batata, mas resolveram fazerem um bolo, e também recheio de banana com maçã, recheio esse para rechear o bolo. A Beatriz e a Eloísa, com isso, já demonstravam que já tinham iniciado uma grande amizade.
    E, enquanto isto, lá fora chovia muito forte, e a chuva não dava trêgua, e não dava sinais de que iria parar.
    E, na cidade, na casa de Beatriz, a mãe da Beatriz ficava para lá e para cá querendo saber aonde deveria estar a Beatriz, para que lados deveria ter ido a sua filha mais velha. E, dizia:
    - Esta menina sai por aí, de bicicleta, não manda notícias. Aonde será que essa menina se meteu? Vai que acontece alguma coisa com ela, e eu aqui sem saber notícias dela. Deveria ter mandado ela sair com o celular, pois ela se eu não a ordenar para que saia com celular, ela não saí, pois prefere viver como a tempos atrás quando não havia celular.
    E, a Paulinha, ouvindo a sua mãe falar isso da sua irmã Beatriz, disse:
    - Mamãe, tu bem sabes como é a minha irmã Beatriz. Ela, quando sai de bicicleta, nunca anda pela cidade, mas sempre está andando pelas estradas de terra, e quando descobre uma nova estrada de terra, como ela têm um verdadeiro espírito de aventureira, ela vai explorar a tal estrada, para saber aonde vai dar, e com isso vai pra bem longe, para lugares distantes aonde a gente nem imagina. Mas com certeza ela sabe se virar, e deve estar bem. Mas, com essa chuva que está caindo, é melhor que ela esteja em algum lugar bem protegida do que vindo debaixo dessa chuva para a casa, e se molhando, pois quando ela pega gripe e tosse, não é fácil, e ainda mais se depois ela fica com febre. Aí ela fica dengosíssima.
    E, nisso, o Raul, falou:
    - Mamãe, a Beatriz, nossa irmã, prefere mil vezes viver num sítio, chácara ou fazenda do que viver na cidade. Ela só mora aqui, pois aqui é a nossa casa. Mas se tivéssemos um sítio, pode ter certeza, que se tu perguntasses para ela, aonde ela prefere morar, a resposta seria esta: "No sítio, Mamãe. Tu bem sabes, mamãe, que no sítio". Agora, aonde ela deve estar eu não sei. Mas, não podemos sair por aí debaixo de chuva. Mas, vamos esperar o Papai chegar para o almoço, para saber que medidas deveremos tomar. E quem sabe ela aparece até a hora do almoço como da última vez? Mas, aconselho uma coisa: Ligue pro Pastor, pois pode ser que ela esteja na casa do Pastor discutindo sobre algum assunto Teológico e biblico. Tu bem sabes como ela se interessa por esses assuntos. Mas, têm horas que parece que ela mais parece uma advogada. E...
    E, nisso, a Nubinha, falou:
    - Raul, meu irmão, pare de falar, pois quando você começa a falar bão para mais. E quando não para mais, você, se deixar, fica uma hora e meia falando sem parar. E, isto, Raul, não é mole. Tá bom?
    E, o Raul olhou para a Nubinha, sua irmãzinha, e disse para ela:
    - Tá bom, Nubinha. Mas, eu ainda não tinha acabado, e você nunca me deixa acabar o que estou a dizer. E, quando não acabo de dizer o que estou a dizer, tu bem sabes que eu tenho muito a falar. E, se eu tenho muito a falar é que eu não acabei de discursar. E, tu bem sabes que os meus discursos são bem longos, mais longos do que eu possa imaginar. E aí, fico falando horas, e mais horas, e mais horas, até terminar de falar do meu discurso. E, como tu bem sabes eu gosto de falar...
    E, enquanto ele falava, a Nubinha foi para o quarto, e o Raul acabou ficando falando sozinho como de costume.
    E, a Débora, vendo ele falando sozinho, falou:
    - Só têm que ser o Raul, mesmo.
    E, a única pessoa que agüentava ouvir o Raul mais de uma hora sem parar era a Beatriz, que enquanto ele falava, ficava esperando ele terminar, e depois fazia um longo e enorme comentário para ele sobre tudo o que ele havia dito, e ele tinha que agüentar calado o enorme comentário da Beatriz sobre o seu discurso. Mas, a Beatriz não estava ali, e a Débora, sua outra irmã era de pouca conversa, ou de pouco falar com ele, segundo ele, e ouvia, mas nem parecia que o ouvia.
    E o Pedrinho estava ali brincando de carrinho com o Douglas e o Paulinho. E, estes três meninos nem imaginavam que a Beatriz, irmã deles, poderia estar em algum lugar por aí, e gostavam da Beatriz, mas, como ela era menina, nem tudo eles podiam compartilharem com ela. O Pedrinho, falou pro Paulinho:
    - Se a Beatriz não fosse nossa irmã, eu a namoraria.
    E, o Paulinho, lhe disse:
    - Pedrinho, ela é nossa irmã, e portanto não podemos namorar com ela, pois isto não é certo. E, aliás, têm uma garota que vive a te paquerar.
    E, o Paulinho falou corretamente, pois como eram irmãos da Beatriz, e a Beatriz era irmã deles, ela não podia ser a namorada de nenhum deles, e o Pedrinho concordou. E, o Douglas, falou:
    - Aonde será que deve estar a nossa irmã?
    E, enquanto ocorria tais fatos na casa da Beatriz, o Pai da Beatriz estava trabalhando, e nem sabia o que poderia estar acontecendo. Se preocupava com sua família, e não via a hora de chegar em casa, e se sentar a mesa e almoçar como de costume com toda a família. Mas, não imaginava que a filha mais velha, ainda mais por estar chovendo, não poderia estar em casa na hora do almoço. E, a verdade era que havia dado na meteorologia que seria um dia sem chuva, sem tempo nublado, e a Beatriz havia-lhe dito o seguinte: - "Pai, não confie na meteorologia, pois somente Deus sabe se vai chover ou não."
    E, mais uma vez a meteorologia havia falhado, e estava chovendo muito mais forte do que de costume. E, os ditos especialistas no tempo não sabiam explicarem a tal mudança no tempo, pois aliás, naquelas bandas, e naquele Planeta tudo era imprevisível, e por mais que os ditos especialistas avançassem em suas pesquisas, nunca conseguiam acertarem na previsão do tempo.
    3 anos antes havia sido perguntado a um pesquisador, quais as chances de ocorrer um terremoto de magnitue 5.6 naquela região, e ele disse que não havia chance, mas ocorreu duas horas depois, e vitimou a milhares de vidas, que foram pegas de surpresa. E na tal data a Beatriz e a sua família estavam passeando bem longe daquela região.
    E, Beatriz continuava naquela Comunidade, e ao meio dia almoçou com a Eloísa e sua família. A mãe da Eloísa ao ver aquele molho de mandioca com batata, se deliciou, e quis saber a receita, mas ambas, a saber: a Eloísa e a Beatriz disseram que era segredo, e ficaram caladas. Mas, e a chuva não parava e só foi parar lá pelas 14:45 da tarde.
    Bom. Continua.

      Data/hora atual: Sex Nov 17, 2017 2:21 pm